Segurança Condominial

Segurança Condominial exige ações integradas. Palestra e manual fornecem dicas para melhorar a segurança nos condomínios.

A Ata de Reunião Condominial é um Documento Importante

Para melhorar a qualidade dos serviços prestados por empresas administradoras e elevar o nível de segurança de aproximadamente 30 mil edifícios, e cerca de cinco milhões de pessoas que trabalham ou moram na capital paulista, o Secovi-SP promoveu em agosto, em sua sede, a palestra “Segurança em Condomínios”. Ministrada pelo tenente José Elias de Godoy, oficial da Polícia Militar do Estado de São Paulo e autor do “Manual de Segurança em Condomínios”, a palestra forneceu dicas importantes para melhorar a vida de todos e contou pontos para o Programa Qualidade Essencial – Administração de Condomínio.

De acordo com Godoy, é preciso todos terem em mente que a segurança de um condomínio é responsabilidade de moradores e funcionários e o desenvolvimento de um trabalho de conscientização interna e externa depende de colaboração mútua. Para o palestrante, esse trabalho começa pelo consenso e cumprimento das normas de segurança discutidas e estabelecidas em assembléias gerais. “Existem situações de risco que obrigam a adoção de determinados procedimentos para assegurar a integridade física e patrimonial dos moradores de um edifício”, afirmou.

A eficiência de um projeto de segurança – segundo o consultor – não pode desprezar situações que possam representar perigo à integridade física dos moradores e das instalações prediais. “O sucesso de qualquer iniciativa dependerá da união de todos, de informações sobre normas internas e treinamentos realizados de forma eficiente em brigadas próprias para combater incêndios”, ressaltou.

Na opinião do especialista, o condomínio possui todas as características físicas e subjetivas de uma empresa, devendo ser corrigidas possíveis falhas nas portarias e garagens, além de intensificar a fiscalização do fluxo de entrada e saída de moradores e visitantes. “Outro ponto de extrema importância na manutenção da segurança diz respeito ao trabalho de controle de carga e descarga, objetivando evitar ocorrências de roubos e furtos cometidos por falsos prestadores de serviços infiltrados nos edifícios”, enfatizou o militar, ao relatar recentes invasões ocorridas em condomínios de alto padrão por falhas de triagem na entrada do prédio.

O especialista mostrou aos presentes um filme contendo exemplos de abordagem de visitantes e prestadores de serviços, bem como formas eficazes de ações em situações suspeitas. “A realização de um treinamento específico é importante porque os marginais usam diversas manobras para ludibriar os funcionários da portaria”, alertou Godoy. Para o diretor de Condomínios do Sindicato, Cássio Thut, o aperfeiçoamento dos funcionários responsáveis pela segurança interna e externa é um grande passo para evitar perdas patrimoniais e pessoais. “A questão requer uma atenção global e integrada entre moradores, funcionários e administradoras”, ressaltou.

Dicas de Segurança

Situações de perigo:
Os funcionários devem ficar sempre atentos a toda e qualquer movimentação estranha nas imediações do condomínio. Manter portas e portões sempre fechados e não abri-los a estranhos. É melhor pecar por excesso do que facilitar a entrada de pessoas desconhecidas. Ao chegar ou sair da garagem, o condômino deve observar se não há pessoas em atitudes suspeitas por perto. Acionar a Polícia Militar, por intermédio do telefone de emergência (190), e passar informações completas. Avisar o síndico, moradores e demais funcionários da possível suspeita. Nunca sair de dentro do condomínio para averiguar situações envolvendo pessoas estranhas, pois poderá ser uma armadilha para render funcionários e moradores.

Ampliar a segurança:
Criar uma vaga de emergência, equipada com sensor, para avisar o porteiro em situações de perigo. Quando o morador entrar no prédio com um assaltante, basta estacionar nesse local pré-definido para essa determinada situação. Divulgar uma senha para ser usada quando as pessoas forem obrigadas a entrar no edifício acompanhadas do ladrão. Quando surpreendido por assaltantes, o morador deve ficar tranqüilo e tentar acalmar os bandidos. Não encare e nem discuta com eles. Instalar dispositivo de alarme no condomínio.

Fonte: Manual de Segurança em Condomínios


Voltar ao topo